Appearance In Spanish on Univision “Despierta San Diego”

Appearance In Spanish on Univision “Despierta San Diego”

Appearance In Spanish on Univision “Despierta San Diego”

Appearance in Spanish on Univision “Despierta San Antonio”

Appearance in Spanish on Univision “Despierta San Antonio”

Entrevista com a chef Leticia Schwartz

19 Sep 2014 Uncategorized

POR MONICA BATEMAN

modelo

Hoje nossa entrevista é com a chef Letícia Schwartz, uma brasileira muito simpática e talentosa que vem divulgando a culinária Latina através de seus livros e aparições em diversos programas da televisão norte-americana.

Fale um pouco sobre você e sua trajetória:

Eu sou formada em Economia e iniciei minha carreira trabalhando no mercado financeiro, num banco. Naquela época tinhamos uma visão bem diferente da carreira de chef. Chef era considerada uma profissão mais simples, as pessoas não tinham a aspiração de se tornarem um chef como nos dias de hoje. Mas eu sempre tive paixão pela culinária, e sempre gostei de cozinhar, de planejar e criar pratos gostosos. Eu levava para o escritório alguns quitutes que eu fazia em casa e meus colegas de trabalho adoravam. Muitos até me pediam “encomendas”, e minha paixão pela culinária foi aumentando. Foi ai que, em uma viagem à França, estive no renomado Le Cordon Bleu. Minha visão da culinária mudou completamente. Comecei a ver a carreira com outros olhos! Pesquisei muito e resolvi começar um curso em Nova York, no French Culinary Institute (hoje conhecido como Internacional Culinary Center). Nunca mais retornei para viver no Brasil e hoje já moro nos EUA há 18 anos!

Quais cursos você recomenda para quem tem vontade de se tornar uma chef como você?

Hoje o mercado está totalmente diferente de como era há 18 anos. Naquela época as pessoas tinham que sair do Brasil para encontrarem um bom curso na área. Hoje já não é mais assim. O Brasil tem bons cursos de culinária, como os do Senac, por exemplo, e chefs que se tornaram conhecidos no mundo inteiro. Claro que um curso fora do Brasil expande seus horizontes e agrega novas experiências, mas hoje chefs como o Alex Atala (do restaurante Dom, em São Paulo) ou o Pedro de Artagão (do restaurante Irajá, do Rio de Janeiro) se tornaram famosos no mundo inteiro. Estudar, trabalhar muito e tentar uma experiência ou estágio com grandes profissionais é o que fará diferença em sua carreira de chef. Lembre-se de que muitos profissionais em início de carreira aceitam fazer um estágio ou uma experiência de trabalho sem remuneração. Isto é uma prática comum, ao menos por períodos curtos de tempo.

O que te inspira na criação de receitas e pratos?

Tudo por servir de inspiração! Pode ser uma fruta, uma foto, uma receita de outro chef. E depende também do objetivo do trabalho, se minha receita será para uma aula, para um livro ou para um programa de televisão. Tenho formação em culinária Francesa, sou Brasileira e moro nos EUA, por isso digo que minha culinária é um reflexo disso tudo.

Como você divide seu tempo como chef?

Hoje eu atuo dando aulas, escrevendo livros e fazendo apresentações no rádio e na TV. Meu primeiro livro, The Brazilian Kitchen: 100 Classic and Contemporary Recipes for the Home Cook foi publicado em Fevereiro de 2010 e recentemente escrevi My Rio de Janeiro, a CookBook.

Deixe uma mensagem para os leitores do Brasileiras pelo Mundo:

Hoje o Brasil tem um campo fértil, um grande mercado nesta área, então é possível se tornar um bom profissional dentro do Brasil. Mas não seja imediatista. As coisas não acontecem do dia para a noite em nenhum mercado, muito menos no mercado de chefs. São necessários muito trabalho, muita dedicação e muita persistência para se obter bons resultados no longo prazo.

1 2 3 4

Search

+